terça-feira, 17 de setembro de 2013

A curiosidade matou o gato

De repente, viu-se na página 365 do seu livro favorito… Talvez tivesse sido o cansaço que o fez adormecer com o livro no seu colo ou talvez a história de uma amor perfeito lhe tivesse embalado o sono e o tivesse levado para um mundo irreal onde sonhava ser possível viver.

Tinha por hábito, antes de começar a ler um livro, ir até à última página e saber como terminava. Era um vicio como outro qualquer. Era um vicio como fumar 2 cigarros a beber um café… Era um vicio como beber uma cerveja com os colegas do trabalho todas as sextas feiras após uma semana esgotante de trabalho. Gostava de pensar que era um homem de hábitos e não tanto de vícios. Era essa compulsividade que o tornava diferente e vulnerável às histórias de grandes amores e de grandes romances que eram tudo, menos previsíveis. Desta vez tinha tentado resistir à tentação e ir percorrendo todas as 366 páginas do livro em vez de saltar logo para a última. O cansaço, ou a quebra da rotina, fez com que não soubesse como terminava este romance. Eventualmente tudo terminaria bem. Eventualmente a protagonista consegue ficar com o seu grande amor e vivem felizes para sempre. Mas nunca irá saber o que realmente aconteceu. Para ele esta história tinha chegado ao FIM, ainda antes do final...

Sem comentários:

Publicar um comentário

E tu, o que pensas disto?